Indaiatuba

Exportações seguem em franco crescimento

As exportações em Indaiatuba seguem em franco crescimento. De janeiro a agosto de 2017, o volume de negócios chegou aos US$ 445 milhões. O município fechou 2016 em o total de US$ 588,7 milhões exportados (aumento de 10% em relação a 2015, com US$ 533 milhões). Os dados são da Secretaria Municipal de Governo.

Na Região Metropolitana de Campinas (RMC) o cenário não é diferente, já que as exportações apresentaram expansão de 22,7% só no primeiro semestre do ano, em comparação ao mesmo período de 2016. De acordo com o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), o setor que mais se destaca é o automotivo. As indústrias químicas e petroquímicas também integram as que mais exportaram este ano.

Em Indaiatuba, os maiores índices de produtos exportados ficam por conta dos bens de capital (41%) e de consumo (39%). Já em relação aos principais países de destino estão a Argentina (58%), os Estados Unidos (EUA, 28%), o Chile (4%) e o México (4%).

O secretário municipal de governo, Renato Stocchi, prevê que, seguindo esta proporção, a cidade deve encerrar o ano com um volume de exportações de US$ 668 milhões; ou seja, a expectativa é de um aumento de 14% sobre os resultados de 2016. "Vejo um cenário positivo de exportação, e isso traz benefícios não apenas para o município, mas também ao País. O crescimento ocorre por conta da estabilidade do dólar, que abre portas para a competitividade dos produtos nacionais", observa.

Ainda de acordo com o Ministério, os segmentos automotivo (veículos e suas peças) e de plástico (petroquímico) lideram as exportações na RMC. As informações do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) endossam o levantamento do Ministério. O levantamento da entidade revela que Indaiatuba é a principal cidade exportadora da região, e responde pela fatia de 51,4%; o município também está à frente no ranking das importações, respondendo pelo total de 58,6% deste mercado. Entre as empresas da cidade na liderança do ranking do MDIC, estão a Toyota, Embraer, John Deere, Mann Hummel, Flabeg e Brazilcoa.

Regional

A lista do Ciesp foi elaborada pelo Departamento de Estudos e Pesquisas Econômicas (Depecon), em conjunto com o seu Departamento de Relações Exteriores (Derex) e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), a partir dos dados fornecidos pelo MDIC.

O estudo mostra ainda que a regional do Ciesp Indaiatuba ocupa o 14º lugar sobre a participação de 39 regiões paulistas nos US$ 28,7 bilhões da pauta exportadora estadual, responsáveis por 26,6% do montante vendido pelo brasil no mercado global no primeiro semestre de 2017.

A remessa de produtos ao exterior dos 12 municípios que compõem a regional do Ciesp Indaiatuba no primeiro semestre do ano cresceu 11,6% se comparados ao mesmo período de 2016, saltando de US$ 564 milhões para US$ 629,2 milhões.


Fonte:


Notícias relevantes: