Indaiatuba

Saae afasta perigo de desabastecimento

Estiagem

Mesmo sem chuvas desde o último dia 21 de agosto, Indaiatuba não corre o risco de desabastecimento, garante o Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgotos), por meio de sua assessoria. Segundo a autarquia, o município tem reserva hídrica e infraestrutura para manter o abastecimento. Boletim do Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas aplicadas a Agricultura) da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), avisam que chuvas mais generalizadas devem chegar ao Estado de São Paulo a partir de sexta-feira, dia 29.

A autarquia ressalta que não existe perigo de desabastecimento para Indaiatuba. "Não temos perigo de desabastecimento. A represa do Mirim, que abastece toda Zona Norte, está hoje com 90% de sua capacidade. A Zona Sul está sendo abastecida apenas pelo Ribeirão Piraí, sendo que ainda não houve necessidade de captarmos água do Rio Jundiaí, que tem volume superior a todos os outros seis mananciais que abastecem a cidade", aponta.

Os investimentos feitos no sistema de abastecimento são suficientes para garantir que o serviço não seja interrompido. "Indaiatuba tem reserva hídrica e um sistema de abastecimento moderno, suficiente para abastecer a população no período de estiagem, graças aos investimentos feitos nos últimos anos: como a represa do Mirim, a reclassificação do Rio Jundiaí, a ampliação das ETA's (Estação de Tratamento de Água), a implantação de novas adutoras e a construção de sete novos reservatórios regionais que ampliaram em mais de 100% nossa capacidade de preservação", ressalta a assessoria.

Contudo, a autarquia municipal enfatiza o importante papel da população para evitar o desabastecimento. "O Saae tem reserva hídrica e infraestrutura para manter o abastecimento, porém é importante que a população economize e utilize a água de forma consciente para preservar os mananciais", afirma a assessoria.

Previsão

A previsão do Cepagri para este final de semana indica que, progressivamente, a intensa massa de ar seco começa a perder força e ocorre a formação de nuvens localizadas, aumentando as chances de pancadas de chuva isoladas no norte e noroeste do Estado. Hoje, com a passagem de uma frente fria pelo Oceano, a nebulosidade aumentará com possíveis pancadas localizadas e rápidas também no leste e sul.

Amanhã, aumentam as chances de pancadas localizadas e rápidas nas demais áreas do estado. De forma geral, são esperadas chuvas de pouco volume e de forma bem isolada. A partir da próxima sexta, dia 29, são esperadas chuvas mais generalizadas em todo o Estado. Enquanto isso, as temperaturas continuam elevadas e o índice de radiação ultravioleta máximo continua entre 8 e 9, sendo considerado alto.

A umidade relativa do ar é de apenas 19%, segundo dados fornecidos pela Estação Meteorológica Automática do IAC (Instituto Agronômico de Campinas) localizada no Jardim Esplanada II, o que coloca a Defesa Civil em estado de alerta.


Fonte:


Notícias relevantes: