Indaiatuba

Valores foram apurados na ação de caducidade

Imbróglio

Em resposta, o jurídico municipal enfatizou que o simples fato de divulgar recibos significa o reconhecimento de que há débitos. A assessoria do departamento também reforçou que foi aberto o processo de caducidade e nele foram apurados os débitos, além de outras inúmeras irregularidades. Eventuais pagamentos de débitos são obrigação da empresa e não afastam a fundamentação do decreto de caducidade. É preciso esclarecer que a Viação Indaiatubana não possui nenhum relacionamento jurídico com a Prefeitura. Em razão do aditamento do contrato, a Viação Rápido Sumaré assumiu todas as obrigações da antecessora.

O rompimento do contrato de transporte público com a Citi foi divulgado pela Prefeitura, na semana passada; e a gestão municipal tem o prazo de 30 dias para arranjar outra empresa, em caráter emergencial, que irá atuar na operação do serviço na cidade por 180 dias - prazo para conclusão da licitação que irá escolher a concessionária definitiva.

Até a contratação da nova operadora, a Citi permanece prestando o serviço em Indaiatuba. Questionado sobre como irá ficar a situação dos novos veículos inclusos na frota e as melhorias implantadas pela Citi no município, Barddal comentou que a direção da empresa não irá se manifestar.


Fonte:


Notícias relevantes: