Indaiatuba

Campinas também terá renegociações

Os consumidores de Campinas e região têm mais uma oportunidade para renegociar suas dívidas e limpar o nome. A Associação Comercial de Campinas (Acic), em parceria com o Serviço Central de Proteção ao Crédito (Boa Vista SCPC), realizará de 27 de novembro a 7 de dezembro, a quarta edição do Acertando suas contas.

A iniciativa visa a promoção da sustentabilidade do crédito no país, e é promovida desde 2010. Cerca de oito mil pessoas procuraram a entidade para a campanha no ano passado. A vice-presidente, Adriana Flosi, acredita que a ação já se consolidou como tradição na cidade. "É uma oportunidade para limpar o nome e recuperar crédito. Sabemos que o contexto econômico comprometeu a renda das famílias nos últimos tempos; porém, o Acertando suas contas permite que as famílias voltem a consumir de forma consciente", ressalta.

A inadimplência do consumidor no município de Campinas apresentou uma expansão de 1,21% no acumulado do ano, de acordo com os dados do SCPC. O valor total acumulado no ano já atinge R$ 148,1 milhões; e na RMC, o total chega a R$ 352,6 milhões.

Atendimento

A campanha da Acic/SCPC já atendeu a mais de 815 mil famílias, gerando aproximadamente 346 mil renegociações de dívidas, além de contar com a participação de 700 empresas, em cerca de 60 cidades de diferentes regiões do Brasil.

O Acertando suas contas será na sede da Acic: Rua José Paulino, nº 1.111 (esquina com Avenida Dr. Campos Sales), no Centro de Campinas. O atendimento será das 8h30 às 17h30, de segunda a sexta-feira; e das 8h30 às 12h30, no sábado.

Os interessados deverão comparecer ao local do evento portando um dos seguintes documentos pessoais: RG, CPF ou CNH. No local, os consumidores receberão a consulta gratuita do CPF para identificação do valor da dívida e do nome do credor. Também neste atendimento, os consumidores verificarão a relação das empresas participantes da campanha.

Consciência

O Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) revelaram em pesquisa que 25% dos consumidores planejam utilizar o 13º para quitar dívidas e organizar a vida financeira.

Entidades e especialistas indicam negociar os débitos em atraso, não apenas para limpar o nome, mas também aproveitar a experiência e aprender a utilizar o dinheiro de forma consciente.

Avaliações de educadores em finanças têm demonstrado que boa parte dos endividados voltam a contrair débitos pouco tempo depois de regularizar sua situação. Isso é considerado ausência de educação em finanças, além da falta de autoconhecimento - fatores que evitam gastos supérfluos e descontrole com o dinheiro pessoal ou familiar.


Fonte:


Notícias relevantes: