Indaiatuba

Orientações de especialista indicam uso do 13º salário

As empresas têm até o próximo dia 30 para pagar o 13º salário aos funcionários. No entanto, muitos se questionam qual é a maneira mais adequada para usar o dinheiro, especialmente em tempos de recessão econômica. Especialistas em finanças alertam sobre o engano de que o abono na conta significa sair correndo às compras: é preciso planejamento para não se enrolar ainda mais financeiramente.

Inclusive, esta pode também ser uma ótima chance no ano para quitar dívidas, ou até iniciar um investimento. "Caso a pessoa esteja pensando em quitar débitos em atraso, vale negociar, pedir descontos, e diminuir o valor o máximo possível", aconselha a orientadora financeira Dora Ramos. "Faça as contas e veja se realmente está se livrando/diminuindo o débito e não apenas protelando uma cobrança futura", completa.

A especialista reforça a importância de sair das dívidas o quanto antes. Isso porque, só na cidade de Campinas, a inadimplência do consumidor apresentou uma expansão de 1,21% no acumulado do ano- os dados são do SCPC. Já a Associação Comercial e Industrial de Campinas (Acic) revela que 55% do total do 13º devem ser reservados ao pagamento das dívidas. Segundo a entidade, os consumidores querem passar o final do ano com o nome limpo e ter acesso ao crédito outra vez.

Sobre isso, Dora sugere ainda a educação financeira para não se ver novamente com problemas de dinheiro em futuro breve; afinal, se a pessoa fizer novas dívidas sem planejamento e total conhecimento de suas reais possibilidades, daqui a pouco tempo estará em nova bola de neve de débitos.

Possibilidades

Outra opção indicada é reservar o dinheiro e iniciar o planejamento para abrir o próprio negócio. "No Brasil, essa é uma opção bastante praticada, já que 27% do Produto Interno Bruto (PIB) é representado por micro e pequenas empresas, que respondem ainda por 54% dos empregos com carteira assinada no país", argumenta Dora.

A orientadora financeira também afirma que investir em educação é ótima aposta. "O valor do décimo terceiro pode garantir a matrícula de uma nova graduação ou pós graduação, ou até mesmo de idiomas, como inglês ou espanhol. Cursos livres e de férias são ainda mais baratos e podem ser quitados de uma só vez", pondera.

De acordo com ela, os investimentos na carreira profissional significam uma economia, desde que não representem privações muito radicais. "Essa seria mais uma etapa de aprendizado pessoal, para que, em um futuro próximo, você possa apreciar um melhor salário conquistado por meio de melhores estudos ou do negócio próprio", conclui.

Em relação ao percentual ideal para investir, Dora Ramos fala que não há uma receita pronta para todos. "A pessoa deve eleger o mínimo que for mais confortável, sustentável e realizável para si. A partir daí, cada um irá encontrar e definir o seu valor mínimo. O detalhe mais importante é a pessoa alcançar o conhecimento financeiro", ressalta.

Quanto à modalidade mais rentável de investimento, a especialista comenta que irá depender do perfil e disponibilidade do poupador. "O prazo que ele pretende deixar o valor investido também conta. Mas, a pergunta é: qual o risco que ele consegue assumir? Enfim, o indicado é investir de forma individual, fora do senso comum", adverte Dora.


Fonte:


Notícias relevantes: