Indaiatuba

Preço médio do imóvel teve queda mês passado

Esta semana, dados divulgados do Índice Properati Hiperdados revelaram que o preço médio dos imóveis em novembro registrou alta em três municípios da Região Metropolitana de Campinas (RMC), sendo eles Americana, Campinas e Paulínia. Já em Indaiatuba, houve queda nos preços em -0,52% no mês; porém, no acumulado do ano foi registrada valorização de até 0,86%.

Segundo o Índice, que avalia a evolução dos preços de imóveis em 100 municípios, as três cidades vizinhas fecharam novembro com alta no preço do metro quadrado (m²), superando a média nacional, que ficou negativa em -1,46%.

Em Indaiatuba, o preço do imóvel no mês passado (-0,52%), com o m² cotado a R$ 4,227, ante os R$ 4.191 de novembro de 2016. No acumulado do ano, no entanto, observou-se uma valorização entre 0,55% e 0,86% em 12 meses.

Na cidade de Valinhos o índice de novembro também foi negativo (-0,27%), com o m² a R$ 4.447 (R$ 4.453 no ano passado), de -2,39% no ano, e -0,013% em 12 meses. Vinhedo, por sua vez, apontou queda de -0,32% em novembro, com o m² a R$ 4.631 (R$ 4.846 em novembro de 2016), enquanto o acumulado do ano é de -5,12%, e em 12 meses, -4,44%.

Na contramão dos resultados, o maior índice entre as cidades da RMC em novembro foi registrado em Americana, com elevação de 0,59%, com o m² atingindo R$ 3.755, ainda abaixo dos R$ 4.105 do mesmo mês do ano passado. Já em Campinas o valor do m² em novembro registrou elevação de 0,33%, atingindo R$ 5.209, contra R$ 4.938 de novembro de 2016. E em Paulínia, foi observada alta de 0,28%, com o m² a R$ 4.269 No mesmo mês, em 2016, o m² estava em R$ 4.116.

Além disso, o estudo mostra a evolução dos preços no ano e no acumulado dos últimos 12 meses (entre novembro de 2016 e novembro de 2017). Assim, na cidade de Campinas a valorização do imóvel de janeiro a novembro já acumula 5,25%, e 4,22%. No caso de Paulínia, a evolução no ano já chega a 2,72% e a 3,72%. Por fim, em Americana, o índice no ano é negativo em -7,44 e em -8,53% também no acumulado de 12 meses.


Fonte:


Notícias relevantes: