Indaiatuba

Guardas Civis irão atuar de forma integrada

O efetivo das Guardas Civis e Municipais das cidades de Indaiatuba, Campinas, Itupeva, Salto, Elias Fausto e Monte Mor irão trabalhar de forma integrada para aumentar a segurança nos municípios e suas divisas. O convênio que permite a colaboração na área de segurança foi assinado na manhã de quarta-feira, dia 17, em Indaiatuba.

O convênio Ações Integradas entre as Guardas das seis cidades é baseado na Lei Federal 13022/14, que dá autorização para fazer esse trabalho, que une 1.300 guardas dos seis municípios, sendo que Campinas tem um efetivo de 732 homens, Indaiatuba tem 266 guardas, Salto 140, Itupeva 76, Monte Mor 64 e Elias Fausto tem 25 guardas.

O secretário municipal de Segurança Pública, Alexandre Guedes Pinto, explica que as guardas já vinham trabalhando de maneira integrada, mas o convênio dá autoridade para o efetivo ultrapassar os limites entre os municípios. "Temos problemas nas divisas entre as cidades, um exemplo é Campinas, perto da empresa Valeo, onde aconteciam muitos assaltos, e também na estrada do Fogueteiro. Quando tinham ocorrências em que os guardas precisavam perseguir o suspeito, já entrávamos em outros municípios, isso é normal na nossa vida de policiamento, mas a Lei 13.022, de 2014, veio dar uma segurança jurídica para isso. Essa lei dá autorização para fazer esses convênios, e podemos compartilhar mais informações, tanto operacional como inteligência", explica.

"Com esse convênio, podemos fazer o patrulhamento preventivo nas divisas, por exemplo. Tenho muito interesse em fazer o patrulhamento em Campinas, ali na Valeo, porque tem muitos cidadãos de Indaiatuba que são assaltados ali, e eles (Guarda de Campinas) podem fazer para gente no Fogueteiro, atrás do sítio São José", acrescenta Alexandre.

Guedes ressalta que a criminalidade age de uma maneira regional e, por isso, as cidades também devem pensar em segurança da mesma forma. "O ladrão que assalta aqui, assalta em Campinas, Itupeva e nas demais cidades da região. Temos que trabalhar a segurança de uma maneira regional para conseguirmos combater o crime", afirma. "Já fizemos o convênio com a Polícia Federal Rodoviária, em que compartilhamos as imagens das câmeras do COI (Centro de Operações e Inteligência), e já vem dando resultados como a prisão dos cinco bandidos que assaltaram Indaiatuba no dia 28 de dezembro, que foi possível graças às informações rápidas que a polícia rodoviária passou para nós".

A única cidade que ainda não assinou o convênio é Itupeva, que aguarda a aprovação da medida em sua Câmara Municipal. "Esse projeto de segurança não é apenas de uma cidade, são de seis municípios, estamos falando de um efetivo de guardas civis e municipais de 1.300 homens. A intenção é unir forças para reduzir os índices de criminalidade e principalmente o tráfico de drogas", ressalta o prefeito Nilson Gaspar (PMDB).

A Diretora da Guarda Civil, Marilsa Aparecida de Souza explicou que o próximo passo é reunir os comandos das guardas das seis cidades para ajustar a questão operacional do convênio. "Na prática, esse convênio vai nos ajudar muito porque temos problemas com a divisa das cidades, principalmente com Campinas, onde acontecem muitos roubos e assaltos perto da empresa Valeo, e não podíamos ultrapassar os municípios. Com essa integração, vamos poder atuar nesses locais e fazer ações dentro dos municípios", diz. "Vou me reunir com os comandantes das outras guardas para analisarmos qual o problema de cada município e a partir dai, fazer operações em conjunto. Isso vai contribuir para a diminuição da criminalidade em todas as cidades".


Fonte:


Notícias relevantes: