Indaiatuba

Avaliação do nível de infestação foi concluída

VIGILÂNCIA

O Programa Municipal de Controle da Dengue concluiu, em 25 de janeiro, a Avaliação de Densidade Larvária (ADL), que consiste na identificação dos níveis de infestação do Aedes Aegypti em todo o município.

A ação começou no último dia 11 e envolveu os 35 agentes de controle da dengue da cidade, que fizeram a vistoria de mais de três mil imóveis em todos os bairros. A pesquisa é realizada no início de cada trimestre e os resultados são utilizados como base para as próximas estratégias de controle deste vetor de graves doenças, como dengue, zica e chikungunya.

As equipes percorreram 107 quarteirões e visitaram 3.153 imóveis, efetuando 15 coletas positivas para larvas do Aedes aegypti, onde alguns bairros demonstraram um risco maior. As regiões corresponderam ao Jardim Esplanada, com três coletas de larvas; Jardim Jequitibás, Residencial Santa Clara, Condomínio Paradiso e Cidade Nova, com duas coletas cada; Chácaras Areal, Jardim Pau Preto, Jardim Rêmulo Zoppi, Jardim Santa Rita, Mosteiro e Terras de Itaici, cada um com uma coleta.

Dez minutos

Ulisses Bernardinetti, coordenador do Programa, diz que o índice está satisfatório, “mas isso não é um indicador para se comemorar”, alerta. “Uma vez que muitas pessoas ainda deixam água acumulada nos imóveis, além da prática do descarte irregular de entulhos e lixos em terrenos baldios. Lembrando que o ciclo do mosquito ocorre em sete dias em condições favoráveis de temperatura e alimento, e se reproduzem muito rapidamente considerando que ainda estamos no início do período de verão.”

Bernardinetti fala também que o cenário epidemiológico pode ser alterado a qualquer momento. “Por isso, vale vistoriar o imóvel dez minutos por semana; é um tempo relativamente curto e importante, pois, poderá evitar grandes problemas de saúde da população. Neste período de proliferação de mosquitos que começam a aparecer e crescer os casos de doenças”, complementa.

A assessoria da Secretaria Municipal de Saúde divulgou ainda que este ano não houve nenhum caso de dengue, zika ou chicungunya registrado em Indaiatuba. Todavia, existem dez notificações aguardando resultados do Instituto Adolfo Lutz (IAL) Campinas. Desses, nove são suspeitas de dengue e uma de chicungunya.


Fonte:


Notícias relevantes: