Indaiatuba

Foco do projeto é conservar nascentes e rios

A onça-parda (Puma concolor) é o maior predador da região, e o felino é utilizado como espécie bandeira do corredor ecológico a ser implantado. "Ela é responsável pelo controle da população de capivaras, e este controle é uma questão de saúde pública, pois, a capivara traz o carrapato causador da febre maculosa", ressalta Márcia. "Assim, protegendo a onça parda estaremos evitando a explosão populacional da capivara e outras espécies favorecidas pelo ambiente modificado pelo homem."

O projeto Corredor das Onças busca conscientizar produtores rurais sobre a restauração e preservação de nascentes e rios, e consequentemente, da fauna em geral. "O projeto prevê a implantação de subsídios, por meio da iniciativa privada, a produtores rurais que se comprometerem a promover uma agricultura sustentável, já que este é o setor que mais consome e necessita dos recursos hídricos", explica. "Isso irá beneficiar não só a natureza, mas também a propriedade rural, a cidade e indústrias locais."

Atualmente, o projeto possui o cadastro de 200 propriedades rurais de Cosmópolis, Artur Nogueira, Santo Antônio de Posse e Holambra. "Visitamos cada uma delas e orientamos quanto à produção sustentável; tudo é feito com apoio do Ministério do Meio Ambiente", acrescenta Márcia.

Sobre a implantação do projeto em outras cidades/regiões, Márcia assegura que é possível, mas hoje esbarra no problema da crise. "Nossa intenção é a de expandir o projeto assim, contudo, é necessária ação do poder público municipal/estadual", pondera. "A Prefeitura, por exemplo, pode solicitar o plantio de mudas como compensação no licenciamento de empreendimentos - estes devem ter, pelo menos, 25% de área verde, e se não estão próximos a mata, devem promover o plantio."


Fonte:


Notícias relevantes: