Indaiatuba

Novo sistema terá transição de 45 dias

A Zona Azul Eletrônica passa a vigorar na cidade na primeira quinzena de junho. Nesse período também serão ampliadas as vias com mais 489 vagas, além de 25 para idosos e 11 para deficientes, tanto na região central quanto no Boulevard do Cecap.

O talão será abolido e haverá 45 dias, a partir da data de

início do novo sistema, para a

transição ao modelo digital, dis-

ponibilizado via aplicativo, pe-

la empresa Digipare. O download é gratuito e pode ser feito na Play Store dos celulares Android e na App Store, dos modelos Iphone. Assim que baixar o app, o usuário deve se cadastrar o CPF e os dados do veículo. "A informação da placa é muito importante, pois será através dela que o controle será feito", ressalta Fábio Batistella, diretor do sistema.

A partir de junho, o esquema da Zona Azul vai funcionar assim: ao estacionar, o motorista acessa o aplicativo, escolhe o tempo que vai ocupar a vaga e paga o tíquete diretamente pelo celular. "Usuários cadastrados no sistema Digipare (pelo CPF) também podem emitir o tíquete enviando SMS ou fazendo uma ligação 0800 e ouvir as instruções de uso até o final da ligação", explicou Batistella. O cartão será válido por 45 dias; depois, deverá ser feita troca por créditos (que não expiram).

A compra dos créditos poderá ser via cartão de crédito/débito e boleto bancário. "Seja qual for o meio de pagamento escolhido, será preciso informar corretamente a placa do veículo que vai ocupar a vaga da Zona Azul no ato da emissão do tíquete. O usuário pode cadastrar quantas placas desejar; caso os números sejam idênticos (o que é muito raro), o sistema oferece também opções nesses casos, sem nenhum problema", completou o diretor.

Pessoas que não têm familiaridade com a tecnologia poderão procurar um dos pontos de venda ou falar com o(a) fiscal de rua. Quanto aos dez minutos de carência, o diretor da Tecpark garantiu que serão mantidos. "Esse é o tempo de tolerância para a pessoa adquirir o tíquete, caso não tenha o aplicativo", acrescentou Nascimento.

Os valores também permanecem, ou seja, R$ 0,90 para 30 minutos, e R$ 1,60 para uma hora. Cada motorista terá um período máximo de duas horas para permanecer na vaga. "O tempo é monitorado e o aplicativo avisa quando o prazo está vencendo. A tarifa pós-utilização é equivalente ao custo de duas horas."

O novo formato permite que os créditos da Zona Azul sejam utilizados em qualquer cidade. "Os créditos são dos usuários. A Digipare é homo-

logada junto ao Banco Central, portanto, o dinheiro não fica nem com a Tecpark nem com o poder público", enfatizou Batistella. "O aplicativo da Digipare é utilizado em mais de 40 municípios, inclu-

indo São Paulo, e conta com mais de 300 mil usuários, com total segurança."


Fonte:


Notícias relevantes: