Indaiatuba

Projeto independente promove a prática de esporte entre crianças

Uma iniciativa independente tem incentivado a garotada a praticar esporte ao ar livre. O projeto Spider Kids, idealizado pelo estudante de educação física Marco Bertolani, ocorre no Parque Ecológico a cada 15 dias, e conta hoje com aproximadamente 70 crianças.

As atividades envolvem um circuito de corrida com obstáculos de equilíbrio, força, coordenação motora e raciocínio. "São aparelhos para saltar, rastejar, com cordas, argolas etc.", conta Marco. "Trata-se de um trabalho voluntário com crianças de 3 a 9 anos de idade, sem qualquer interesse financeiro."

Ele lembra como tudo começou há dois anos. "Tenho uma equipe adulta de corridas de obstáculos, a Spider Team, e comecei a treinar minha filha para uma corrida kids, da Spartan Race", conta. "Outras crianças começaram a participar dos treinos e foi crescendo a cada dia, por meio da divulgação boca a boca mesmo."

Os pais ajudam no monitoramento das atividades. "Eu monto o circuito e eles acompanham os filhos. Nascorridas, minha equipe adulta atua como voluntária, e soma hoje cerca de 30 pessoas", revela o líder.

A divulgação do projeto corre na própria página do Facebook, desenvolvida por Marco, em julho de 2016, e que já possui quase mil curtidas. "Crio todos os eventos na página Spider Kids, e quem curte já recebe o convite", comenta. Ele fala ainda no site da equipe de esporte amadora: www.spiderteam.com.br.

Além dos treinos quinzenais aos domingos, o grupo também participa de corrida uma vez ao ano, com direito a medalhas e camisetas. "Já estamos indo para a terceira corrida. As camisetinhas dos treinos eu consigo repassar a preço de custo aos pais; porém, não é obrigatório. Para famílias carentes as camisetas são doadas. Nessas competições também arrecadamos leite e fraldas geriátricas, doadas para a Abid (Associação Beneficente Irmã Dulce) e o Lar de Velhos Emmanuel", completa Marco.

Inspiração

Apesar do tempo de duração do projeto, Marco não conseguiu patrocínio para bancar a iniciativa. "Eu mesmo arco com as despesas dos equipamentos e as pessoas da minha equipe ajudam na compra das medalhas e camisetas para as corridas", acrescenta.

Estudante de educação física, ele se forma no ano que vem, e atualmente trabalha como estagiário em academia. "Trabalho com treinamento funcional e treinamento para corridas de obstáculos", destaca. O futuro educador físico tem 51 anos, e antes atuou como administrador de empresas. "Agora estou aposentado, e também trabalhei por 30 anos como técnico químico."

Marco também ressalta que a inspiração para atuar junto às crianças veio da filha, de 6 anos. "Ela é a ferinha dos obstáculos, os adultos morrem de inveja", brinca. "Uma coisa muito legal que está acontecendo é que muitas famílias nos procuram por indicação médica, por terem filhos com autismo e problemas respiratórios. Também estamos montando uma filial em Taboão da Serra, e se as academias da cidade quiserem doar equipamentos, mesmo usados, agradecemos. Necessitamos de steps em EVA, tatames, cordas, argolas etc."

Quanto ao nome Spider, Marco diz que surgiu do próprio apelido que ganhou durante as corridas de obstáculos. Já em relação ao projeto, ele salienta: "Não fazemos propagandas, pois não temos nenhum tipo de interesse financeiro, político ou religioso. Quem quiser ajudar de coração, as crianças agradecem", finaliza. Para saber mais, basta acessar a página no Face, o site, ou entrar em contato pelo número (19) 98176-8330.


Fonte:


Notícias relevantes: