Indaiatuba

Serviços essenciais estão garantidos até quarta-feira

Paralisação

O prefeito Nilson Gaspar (MDB) reuniu a imprensa e secretários municipais na tarde de hoje (28), em seu gabinete, para abordar a reorganização dos serviços públicos municipais por conta da paralisação dos caminhoneiros. Os serviços essenciais serão mantidos até quarta (30) e a continuidade está sujeita à chegada de novos caminhões com combustível da Replan, maior refinaria do país, localizada em Paulínia. Segundo informações, o secretário municipal de Segurança Pública, Alexandre Guedes Pinto, esteve no local com a Guarda Civil e escolta da Polícia Rodoviária, mas até o fechamento desta matéria, não havia a confirmação da chegada deste carregamento.

“Estamos acompanhando a internet e encontramos muita desinformação. Uma delas envolvia uma moto apreendida por falta de documentação e espalharam que o veículo foi levado porque estava com o tanque cheio. Isso não procede”, revelou Gaspar. “Também não teremos problemas de falta d’água. O Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgotos) atende esta semana e está buscando em Estiva Gerbi mais produtos químicos necessários para o tratamento. O abastecimento só será afetado pela falta destes produtos. Surgiu um boato que seria interrompido porque estava acabando o diesel dos geradores. O sistema é todo elétrico”, explicou o prefeito.

O transporte coletivo está garantido até quarta (30). “Teremos 100% nos horários de pico e 40% nos demais horários, até quarta-feira”, garantiu Gaspar. “As viaturas que fazem a nossa segurança estão circulando normalmente e a coleta de lixo também está garantida até quarta”, resumiu. “A frota de veículos da Prefeitura, exceto Saúde, Segurança e alguns veículos da Educação, está parada”. O prefeito revelou ainda que a refeição do funcionalismo foi suspensa, para garantir as merendas escolares.

Educação

“Estamos trabalhando para que todas as escolas funcionem, mas respeitando os funcionários que, porventura, não consigam ir. Pedimos aos pais que possam ficar com as crianças na terça (29) e quarta (30). que fiquem. Vamos trabalhar com os quadros de cada escola”, afirmou a secretária municipal de Educação, Rita de Cássia Trasferetti. “Teremos merenda normalmente. O principal problema era a falta do gás de cozinha, que acabou de chegar”, destacou Gaspar, que garantiu: os estudantes têm transporte e merenda garantidos até quarta-feira (30).

Rita fez mais um pedido aos pais dos alunos. “Queremos que os pais entendam: nós estamos cientes da situação e os professores não darão provas ou destacarão as faltas. Sabemos que esses problemas afetam todo mundo”, apontou. Segundo a titular da pasta, o índice de ausência dos alunos não chega a 10% na rede municipal de ensino.

Saúde

“Temos provisionamento de oxigênio e insumos para o Hospital Augusto de Oliveira Camargo (Haoc) e Unidade de Pronto Atendimento (UPA) para os próximos 15 dias, prazo válido também para as farmácias municipais. Nossos estoques estão abastecidos”, garantiu a secretária municipal de Saúde, Graziela Drigo Bossolan Garcia. “A maior dificuldade é manter equipes completas, pois temos muitos médicos que vem de outras cidades. Tivemos que remarcar duas cirurgias e algumas consultas foram remanejadas, mas trata-se de um quociente pequeno”.

“Na Central de Ambulâncias, estamos priorizando o atendimento de pacientes de maior complexidade, que fazem seu tratamento na região. O atendimento de urgência também é prioridade”, destaca a secretária. “Os plantões estão cobertos nas próximas 24 horas, mas pedimos aos servidores que conversem com a população, que tenham compreensão com relação aos possíveis atrasos ou ausências dos médicos. Aqueles com cirurgias eletivas marcadas, em caso de adiamento, avisaremos com antecedência”, prosseguiu.

Graziela garantiu ainda que as coletas e exames laboratoriais acontecem normalmente. A única ação adiada foi a campanha contra a raiva, que aconteceria neste sábado (2) e foi adiada para o dia 9. “Até lá, esperamos ter mais clareza da situação”, afirmou.

Urbanismo

Leandro Dias de Souza, secretário municipal de Urbanismo e Meio Ambiente, falou sobre a manutenção dos serviços. “Estamos acionando nossos parceiros para trazer combustível e manter ambulâncias e demais viaturas”, contou. “Do mais, nossos esforços são para manter a limpeza e manutenção mais básica em nossa cidade”.

“O que mais assusta é precisarmos suspender os serviços essenciais”, destacou Gaspar. “Apoio o movimento e a greve foi válida e vitoriosa. O governo federal cedeu. Agora é redobrar os esforços para voltarmos à normalidade e posteriormente, discutir novas questões”, completou. “Temos uma cidade estruturada. Mas vamos ver até quando, pois não dependemos apenas da nossa boa vontade”.

Gaspar afirmou acompanhar também a situação de outras cidades da Região Metropolitana de Campinas. “A maioria está suspendendo serviços, mas temos algo mais”, ressaltou. Questionado sobre prejuízos econômicos para a cidade, foi enfática. “Sabemos que teremos queda na arrecadação, isso é mais que certo. Solicitei um empréstimo recentemente, para fazermos algumas obras essenciais, e fui questionado: porque não usamos a reserva de contingência? É exatamente para termos certa tranquilidade em crises como esta”, encerrou.

Também participaram da coletiva o secretário municipal de Administração, Orlando Schneider Vianna, e dos Negócios Jurídicos, Wanderley José Boni, que rechaçou qualquer possibilidade de Indaiatuba decretar estado de emergência, como fizeram outras cidades do Estado.


Fonte:


Notícias relevantes: