Indaiatuba

Projeto incentiva hábitos alimentares saudáveis

Alunos com idade até 5 anos da rede municipal de ensino participam de projeto para incentivar a experimentação de novos sabores e despertar hábitos alimentares mais saudáveis. Trata-se do "Semeando", desenvolvido na escola ambiental Bosque do Saber.

O projeto é dividido em etapas, nas quais são trabalhados os objetivos referentes às orientações curriculares da Secretaria de Educação para a etapa II do ciclo infantil. Em cada um deles é abordado determinado assunto, com foco na alimentação.

Num primeiro momento, os alunos são recebidos e levados a uma sala, onde assistem a um desenho educativo e lúdico sobre como nascem as plantas. A partir das dúvidas levantadas, surgem outras questões e as professoras vão apresentando fotos de frutas, legumes e vegetais e como eles nascem. Depois, passam pela sementeira, onde há uma coleção de tipos variados de sementes.

Em outra etapa, os alunos são levados a outra sala e participam de brincadeira com um painel, onde devem colocar as fotos dos alimentos separando em "saudáveis" e "não saudáveis", momento em que os professores exploram o conhecimento deles sobre o assunto e aproveitam para incentivar a experimentação de alimentos colhidos na horta e pomar do Bosque do Saber. Os alunos também são incentivados a comer o lanche preparado com pão integral, atum, alface, cenoura e queijo e depois uma fruta de sobremesa.

No terceiro momento, após o lanche, os alunos são levados a um passeio pela trilha do bosque, onde o assunto sementes e plantas continua a ser explorado. "Temos uma pausa para explicar sobre o preparo da terra e como fazer a compostagem", explica a coordenadora pedagógica Marcia Aparecida Favaro. "Falamos da importância de usar uma terra com adubo orgânico, sem agrotóxicos para o crescimento e desenvolvimento da planta e saúde das pessoas."

Seguindo pela trilha, os alunos observam várias árvores e passam pelo pomar orgânico e chegam até a horta, onde recebem explicações sobre as fases de crescimento da alface e participam do processo de semeadura, observando depois os canteiros e as plantas adultas prontas para colheita. Quando as alfaces estão no ponto de colheita, as crianças ajudam a retirar do canteiro e cada uma leva um pé de alface para casa.

"O projeto está tendo uma ótima aceitação e já começamos a colher os resultados", avalia Marcia. "Recebemos recentemente a postagem de uma mãe de um dos alunos que passou pelo projeto e que passou a comer verduras após esse processo."


Fonte:


Notícias relevantes: