Indaiatuba

Indaiatuba receberá megaloja da rede Havan

NEGÓCIOS

Indaiatuba irá receber uma unidade da rede de lojas Havan. A data ainda não foi definida, mas, de acordo com a assessoria da empresa, o projeto está em andamento nos órgãos competentes do Município. As fachadas das lojas são famosas por incluírem réplicas da Estátua da Liberdade americana.

A direção da Havan não revelou o total do investimento na nova planta, e complementou dizendo que o mesmo ainda se encontra em aberto. O diretor-presidente da rede, Luciano Hang, esteve em Indaiatuba na quarta-feira (20) para anunciar a vinda da unidade, segundo ele, até dezembro. Assim que for inaugurada, a loja deverá abrir 150 vagas de emprego, em diversos setores. O prédio será construído em uma área de 5 mil metros quadrados, ao lado do Polo Shopping, no Jardim Tropical. A escolha por Indaiatuba se deu pelo fato de o município estar em constante crescimento, acrescentou a assessoria.

O plano de Hang é o de construir cem novas lojas até o ano de 2022 - e planeja mais 20 megalojas até o próximo ano, uma delas, ainda em 2018, no município de Campinas. O projeto inicial de investimentos chegou à cifra de R$ 1,5 bilhão.

A divulgação foi feita pelo próprio diretor, em julho de 2017, no centro administrativo, em Brusque, Santa Catarina, sede da Havan. Ele informou também que a meta é chegar a cem lojas até o mês de agosto (a centésima unidade será em Rio Branco, no Acre, confirmada para o dia 5 de agosto). Hoje, a rede conta com 98 lojas em 14 Estados.

Ainda de acordo com o empresário, a crise não é empecilho para o desenvolvimento dos negócios. Para Hang, "quanto pior, melhor, pois ficam apenas os competentes", declarou na coletiva de imprensa, na sede.

O planejamento de expansão da rede inclui megalojas em 26 estados e, conforme disse o diretor, o Brasil possui território e porte para este número de unidades; ele avalia que o País pode receber 300 ou 400 megalojas.

Apesar dos planos de expandir nacionalmente, Hang assevera que Santa Catarina continuará como foco de atuação da empresa. Sua intenção é a de montar 50 megalojas apenas no Estado catarinense.

100% nacional

Também na coletiva em Brusque, Hang destacou os benefícios da abertura das lojas, entre eles, a geração de empregos - quando atingir 200 megalojas, a rede irá empregar 25 mil pessoas nos 26 Estados.

Além disso, o empresário salientou que a Havan adquire produtos de fornecedores nacionais, e só faz importações do que não existe aqui, ou que esteja a um preço muito baixo lá fora. Hang também negou a possibilidade de investir nos países vizinhos; para o diretor, o Brasil é um território com bastante potencial a ser explorado.


Fonte:


Notícias relevantes: