Indaiatuba

Paulo Skaf visita Indaiatuba e comenta pré-candidatura

O pré-candidato ao governo do Estado Paulo Skaf (MDB) esteve em Indaiatuba na quinta-feira (12). Ele concedeu entrevista ao programa Fala Sério, da rádio Clip FM e, à noite, participou de evento com partidários e convidados. A Tribuna acompanhou e conversou com o empresário e presidente licenciado da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), que descartou qualquer aliança com João Doria (PSDB) e falou sobre seus planos para Indaiatuba e a Região Metropolitana de Campinas (RMC).

Skaf rechaçou qualquer possibilidade de aliança com o candidato do PSDB, que o levaria a concorrer a uma vaga no Senado. "É lenda. Apareço na última pesquisa Ibope liderando todos os cenários de segundo turno contra o Doria e todos os demais candidatos e com empate técnico no primeiro turno. A conclusão que chego é que não quer disputar comigo", afirmou. "Sou pré-candidato a governador e no dia 28 de julho haverá a convenção do MDB, onde formalizaremos isso."

O empresário afirma estar confiante. "Minha história édiferente, com todo respeito ao candidato do PSDB", destacou. "Ele entrou na política tornando-se prefeito, renunciou depois de um ano e ninguém consegue encontrar o que fez durante esse período, ficou boa parte do ano viajando e tentando outras candidaturas".

Skaf ressalta estar preparado. "Em 2014, fui candidato e tive quase 5 milhões de votos. Há 13 anos presido algumas das maiores entidades do mundo, como Sesi (Serviço Social da Indústria), Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) e Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas). Aqui na região de Campinas trouxemos escolas novas, convênios de educação, cultura e esporte."

Indústria

"Indaiatuba é especial. Indústria altamente representativa, eficiente, moderna, uma cidade de beleza natural, de comércio pujante", afirmou Skaf. "No geral, os municípios da RMC têm suas vocações para a inovação e desenvolvimento, temos o aeroporto de Viracopos aqui pertinho. Precisamos aproveitar esse grande movimento mundial, da 4ª Revolução Industrial, de grandes oportunidades para startups. São Paulo pode ser um centro de inovação, de tecnologia, um Vale do Silício brasileiro".

"Vejo com bons olhos o futuro de São Paulo, dá para fazermos um trabalho de crescimento, desenvolvimento, emprego, empreendedorismo, trazer melhorias na educação e segurança pública, saúde e investimentos em infraestrutura", ressaltou. "Precisamos investir em habitação. Tudo isso me motiva a ser pré-candidato a governador de São Paulo".

Questionado sobre seu relacionamento com a base governista do MDB em Indaiatuba, Skaf foi enfático. "Sinceramente, nem sei se o MDB vai gostar do que vou falar agora, mas se eleito, serei de todos os paulistas e brasileiros de outros Estados que aqui trabalham", declarou. "Vou respeitar naturalmente meu partido político, mas governarei para todos."

"Nas coligações - e meus adversários estão vendendo a alma ao diabo, dando secretarias em troca de apoio político - não estou oferecendo nada, deixei claro. Meu governo será montado pela competência e seriedade. Se for para ter um ou dois minutos a mais de rádio e televisão e já começar tudo errado, não é comigo. Quem quiser coligar conosco  é muito bem-vindo".


Fonte:


Notícias relevantes: