Indaiatuba

Colégio de Indaiatuba está na final da Olimpíada Nacional de História

Alunos e professores de todo o Brasil participam da grande final da 10ª Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), um projeto realizado pelo Departamento de História da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas). O evento ocorre neste final de semana, e uma equipe do Colégio Objetivo irá representar Indaiatuba.

"Vamos para a final com uma equipe de três alunas", confirma o professor Luiz Carlos Marques, responsável pelas olimpíadas promovidas no Objetivo. As alunas Alessandra Sonomura, Paola Villaron Pires e Bárbara Becker serão acompanhadas do professor de história Danilo Augusto Teixeira Braga.

Ao todo, foram convocados para a final da competição 1,2 mil participantes, o que corresponde a um total de 311 equipes. Os finalistas chegaram nesta etapa após participarem de seis fases online durante os meses de maio e junho. As equipes são compostas por três alunos do ensino médio ou do 8º e 9º anos do fundamental, além de um professor de História. A competição é aberta para escolas públicas e particulares.

Na final deste fim de semana, os participantes realizarão uma prova dissertativa agora pela manhã. "O tema da dissertação será conhecido apenas na hora", lembra o professor Luiz Carlos. "O anúncio dos medalhistas será feito só amanhã cedo." Haverá ainda uma cerimônia com a presença de autoridades, familiares, historiadores de relevância nacional, além de um show de rock.

"O mais importante na olimpíada é o desenvolvimento do senso crítico dos alunos, pois, a cada fase eles discutem as respostas aos testes, ganham mais conhecimento e se tornam formadores de opinião, com capacidade plena de argumentação", avalia Luiz Carlos.

Nesta edição, a ONHB teve a participação de 57,5 mil inscritos de todos os Estados. O Nordeste conquistou destaque na competição e detém o maior número de finalistas; o Ceará está em primeiro lugar com 118 grupos finalistas, seguido do Rio Grande do Norte (46); São Paulo (44), Pernambuco (34) e Bahia (12). Somente os quatro Estados nordestinos representam juntos, 67% do total de finalistas na competição.

Uma década

Para a coordenadora da ONHB, Cristina Meneguello, a final presencial permite que alunos e professores vivam grandes experiências e conheçam participantes de vários lugares do País. "Eles terão a oportunidade de conhecer também a Unicamp.Para muitos, será a primeira vez em que saem de suas cidades, o que sempre representa um momento inesquecível e marcante", opina.

Na cerimônia, serão distribuídas 15 medalhas de ouro, 25 de prata e 35 de bronze, de acordo com a pontuação das equipes. Os demais participantes recebem medalhas de honra ao mérito. "Este ano comemoramos ainda os dez anos da Olímpiada, que se consolidou como um projeto inovador para o ensino de história no País", acrescenta a coordenadora.


Fonte:


Notícias relevantes: