Indaiatuba

Empregos locais têm aumento recorde

Indaiatuba registrou a mais alta taxa percentual de crescimento de vagas de trabalho na Região Metropolitana de Campinas (RMC). A segunda mais alta é Campinas. Entre janeiro e agosto, Indaiatuba teve aumento percentual de 1.729% no número de ofertas formais de emprego em relação ao mesmo período de 2017. Isso resultou em 2.269 novos empregos formais em 2018. No mesmo período no ano passado foram criadas 124 vagas. Campinas registrou 929% de alta. Outras cidades da RMC tiveram índices negativos, entre elas Paulínia, Nova Odessa e Jaguariúna. Os dados são da Associação Comercial e Industrial de Campinas (Acic).

No geral, o Brasil teve melhora na criação de novas vagas de trabalho com carteira assinada. Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) revelam que em agosto foram gerados na RMC 2.332 postos, resultado da admissão de 31.427 trabalhadores, contra a eliminação de 29.095 postos de trabalhadores, cerca de 237,97% acima dos 690 postos de agosto de 2017.

No acumulado do ano (janeiro a agosto) de 2018 foram contratados 12.209 postos, cerca de 110,72% acima dos 5.794 postos contratados em 2017. Destaca-se que no mês de agosto os serviços, o comércio e a administração pública geraram, juntos, 2.874 postos, enquanto a indústria, a construção civil e a agropecuária, juntos, 452 postos.

Melhora

Foi a primeira melhora expressiva dos serviços e do comércio, enquanto a indústria, a construção civil e a agropecuária, resultaram redução negativa. Nos municípios da RMC, destacam-se as quatro primeiras em contratações: Indaiatuba, Campinas, Vinhedo e Americana, com 1.895 contratações, e as quatro últimas eliminações: Morungaba, Monte Mor, Paulínia e Cosmópolis, com (-382) eliminações.

O panorama, segundo o economista Laerte Martins, diretor da Acic, é positivo. "Observa-se que na RMC temos o melhor agosto dos últimos sete anos, o que faz crescer uma melhora nas contratações até o final do ano, que, obviamente, dependerá muito dos resultados das eleições de outubro próximo", comenta.


Fonte:


Notícias relevantes: