Economia

Confiança do empresário do comércio tem maior queda em cinco anos

Tânia Rêgo/Agência Brasil
Apesar do decreto publicado ontem (6) pela prefeitura do Rio de Janeiro determinando a abertura do comércio às 9h a partir de hoje (7), a determinação não foi seguida por alguns lojistas. Antes das 9h, havia supermercados, hortifrutis e lojas de material de construção abertos na região do Flamengo, na zona sul do Rio de Janeiro.
Crédito: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) caiu 5,3% na passagem de março para abril. É o segundo recuo consecutivo e a maior queda percentual desde abril de 2015, de 6,4%. O dado foi divulgado hoje (29) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

A queda em relação a abril de 2019 chegou a 3,6%. Segundo a CNC, o otimismo dos empresários do comércio foi fortemente afetada pela crise econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Na comparação com março deste ano, houve quedas de 5,1% na confiança em relação ao momento atual, de 6,3% nas expectativas e de 3,2% nas intenções de investimentos. Os componentes que tiveram maiores quedas foram confiança no momento atual da economia, 7,2%, e confiança no futuro da economia, de 7,7%.

Na comparação com abril de 2019, foram observadas quedas de 1,1% na confiança em relação às condições atuais e de 7,5% em relação às expectativas. As intenções de investimento mantiveram-se estáveis.


Fonte:


Notícias relevantes: