Esportes

Pilotos da Fórmula 1 se manifestam contra o racismo

Reprodução/Internet

Crédito: Reprodução/Internet

Após as críticas de Lewis Hamilton a colegas de Fórmula 1 que ainda não tinham se posicionado em relação à morte de George Floyd, outros pilotos também utilizaram as redes sociais para manifestações contra o racismo.

Sergio Pérez (Racing Point), Charles Leclerc (Ferrari), Nicholas Latifi (Williams), Carlos Sainz (McLaren), George Russell (Williams), Daniel Ricciardo (Renault), Alexander Albon (Red Bull), Lando Norris (McLaren) e Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo Racing) também se manifestaram.

O mexicano Sergio Pérez compartilhou em seu perfil de Twitter um vídeo de um policial norte-americano apoiando as manifestações contra o racismo.

#BlacklivesMaters ?????????? https://t.co/0kx4MMQmn1

— Sergio Pérez (@SChecoPerez) May 31, 2020

Já o monegasco Charles Leclerc, explicou o motivo de não ter tocado no assunto até então: “Para ser completamente honesto, me senti fora do meu lugar de fala e desconfortável para compartilhar meus pensamentos nas redes sociais sobre toda a situação e é por isso que não havia me expressado antes de hoje. Estava completamente errado. Ainda luto para encontrar palavras para descrever a atrocidade de alguns vídeos que vi na internet. O racismo precisa ser enfrentado com ações, não com silêncio. Por favor, participe ativamente, envolva e incentive outras pessoas a espalhar a conscientização. É nossa responsabilidade nos manifestar contra a injustiça. Não fique calado”.

#BLACKLIVESMATTER To be completly honest, I felt out of place and uncomfortable sharing my thoughts on social media about the whole situation and this is why I haven't express myself earlier than today. And I was completely wrong. 1/3

— Charles Leclerc (@Charles_Leclerc) May 31, 2020

O britânico George Russell seguiu a linha de Charles Leclerc. Ele lembrou que sentia que não era o lugar para compartilhar seus pensamentos publicamente, mas que não importa o quão desconfortável possa ser falar, o silêncio não alcança nada. Ele termina afirmando que é hora de todos ficarem juntos para expulsar o racismo da sociedade para sempre.

We all have a voice to speak up for what’s right – and until now I didn’t know how to use mine in this situation. To echo @Charles_Leclerc's words, I just felt out of place sharing my thoughts on these atrocities publicly. [1/3] #BlackLivesMatter

— George Russell (@GeorgeRussell63) June 1, 2020

Alex Albon e Daniel Ricciardo manifestaram suas posições pelo Instagram. Albon publicou um grande texto também explicando que hesitava em escrever, uma vez que não era seu lugar de fala. Já o australiano utilizou uma imagem de rostos desenhados com diversas cores ao lado da frase: já chega.

https://blacklivesmatters.carrd.co/#

Uma publicação compartilhada por Alex Albon (@alex_albon) em 1 de Jun, 2020 às 2:42 PDT

 

Seeing the news the last few days has left me saddened, what happened to George Floyd and what continues to happen in today’s society is a disgrace. Now more than ever we need to stand together, unified together. Racism is toxic and needs to be addressed not with violence or silence but with unity and action. We need to stand up, we need to be a WE. Let’s be better people. It’s 2020 ffs. Black lives matter.

Uma publicação compartilhada por Daniel Ricciardo (@danielricciardo) em 31 de Mai, 2020 às 7:11 PDT


Fonte:


Notícias relevantes: