Esportes

Técnico do Remo elogia jovens após conquista de vaga à 2ª final do ano

A goleada por 6 a 2 na última quinta-feira (18) sobre o Manaus, no Mangueirão, em Belém, classificou o Remo à final da edição 2020 da Copa Verde. Neste domingo (21), às 15h30 (horário de Brasília), o Leão Azul visita o Brasiliense no Mané Garrincha, em Brasília, no primeiro jogo da decisão, com transmissão ao vivo pela TV Brasil.

É a segunda final do time azulino em 2021 - ainda que os torneios sejam referentes a 2020. No fim de janeiro, os paraenses decidiram a Série C do Campeonato Brasileiro contra o Vila Nova. Com 15 pessoas - entre elas, titulares e o próprio técnico Paulo Bonamigo - infectadas pelo novo coronavíurus (covid-19), a equipe remista foi superada pelos goianos nas duas partidas: 5 a 1 fora de casa, 3 a 2 em Belém.

Entre um campeonato e outro, 11 atletas não tiveram o vínculo renovado e deixaram o Remo. Casos do lateral Ricardo Luz, do meia Charles e dos atacantes Tcharlles e Salatiel, titulares na vitória por 1 a 0 no clássico contra o Paysandu, pela segunda fase da Série C, que garantiu o acesso à Série B. O jeito foi suprir as saídas com jogadores da base. O volante Pingo ganhou lugar no meio-campo, enquanto o meia Dioguinho e os atacantes Warley, Laílson e Tiago Miranda ganharam chances. Os dois últimos balançaram as redes diante do Manaus.

"A equipe conseguiu chegar a uma nova final com um grupo enxuto, mas muito motivado e atletas jovens que me deixaram extremamente feliz. Gostei muito das entradas do Warley e do Tiago, da forma como se portaram em um jogo pesado. [O Tiago] É um jogador de quem eu não tinha tanto conhecimento, mas entrou bem e teve personalidade. Eles, mas também o Lailson e o Dioguinho, deram uma soma de qualidade e intensidade que vamos precisar, e muito, na decisão", disse Bonamigo, em entrevista coletiva.

Bonamigo, técnico do Remo, comandará o time na final da Copa Verde 2020 contra o Brasiliense, no domingo, em 21 de fevereiro de 2021
Bonamigo, técnico do Remo, estará a beira do gramado no próximo domingo (21), às 15h30, comandando o Remo contra o Brasiliense, na briga pelo título da Copa Verrde - Samara Miranda/Remo/Direitos Reservados

Um dos remanescentes do acesso à Série B de 2021 entre os titulares é Felipe Gedoz. O meia foi, também, um dos poucos jogadores aptos a irem a campo nas finais da Série C contra o Vila Nova, em meio ao surto de covid-19 no elenco. Segundo o camisa 10, o tropeço diante dos goianos já faz parte do passado.

"É o velho ditado: final não se joga, final se ganha. Estamos tendo outra possibilidade [de ser campeão], em outra competição. Vamos com a mesma determinação, humildade e pés no chão para fazer uma excelente exibição e trazer a vantagem para o segundo jogo, que será na nossa casa", afirmou Gedoz, também em entrevista coletiva, destacando o segundo duelo do confronto, na quarta-feira que vem (24), às 16h, no Mangueirão.

Jovem Tiago Miranda ganhou chance na equipe do Remo que se classificou para a final da Copa Verde contra o Brasiliense
Jovem Tiago Miranda foi um dos destaques do Leão Azul  na última quinta (18), na goleada sobre o Manaus, que assegurou o time na final da Copa Verde, contra o Brasiliense, no domingo (21) - Samara Miranda/Remo/Direitos Reservados

A Copa Verde reúne times do Espírito Santo e das regiões Norte e Centro-Oeste. Os oito participantes mais bem colocados no ranking de clubes da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) - caso do Remo - entraram direto nas oitavas de final. O Leão Azul estreou vencendo o Gama por 1 a 0. Nas quartas, sofreu para eliminar o Independente-PA, após vencer o jogo de ida por 2 a 0 em Belém e perder na volta por 3 a 1, em Tucuruí (PA), avançando nos pênaltis para enfrentar o Manaus na semifinal.

É a segunda vez que os azulinos chegam à decisão do torneio regional. Em 2015, a equipe foi superada pelo Cuiabá na final. Se for campeão desta vez, o Remo entra direto na terceira fase da Copa do Brasil deste ano, assegurando uma premiação de R$ 1,5 milhão.


Fonte:


Notícias relevantes: