Esportes

Com reservas e meninos, Grêmio vence e segue na pré-Libertadores

Com reservas e meninos, Grêmio vence e segue na pré-Libertadores
Crédito: Reprodução/Internet

O Grêmio está garantido na terceira fase preliminar da Libertadores 2021. Nesta terça-feira (16), mesmo atuando com um time alternativo, o Tricolor venceu o Ayacucho (Peru) por 2 a 1 no estádio Olímpico Atahualpa, em Quito (Equador). Os gaúchos se classificaram por também terem vencido o primeiro duelo do confronto, há uma semana, por 6 a 1, em Porto Alegre.

A partida desta terça-feira seria, inicialmente, no estádio Garcilaso de la Vega, na cidade peruana de Cusco, a 3,4 mil metros do nível do mar. Com a impossibilidade de os voos do Brasil entrarem no Peru, devido à variante do novo coronavírus (covid-19), o Ayacucho levou a partida para Quito, onde também poderia ter a altitude a favor (2,8 mil metros).

O próximo adversário tricolor será o Independiente del Valle (Equador), que, nesta terça-feira, atropelou o Unión Española (Chile) por 5 a 2, no estádio Casa Blanca, também em Quito, revertendo a vantagem dos chilenos, que haviam ganhado o jogo de ida por 1 a 0, na semana passada. Quem avançar entre gaúchos e equatorianos, classifica-se para a fase de grupos da Libertadores.

Como teve que emendar o fim da temporada 2020 com o início das competições de 2021, o Grêmio aproveitou a goleada no jogo de ida para dar férias a 11 dos principais jogadores do elenco (os goleiros Vanderlei e Paulo Victor, os laterais Victor Ferraz e Diogo Barbosa, os zagueiros Walter Kannemann, Paulo Miranda e David Braz, os volantes Maicon e Lucas Silva e os meias Matheus Henrique e Alisson) e ao técnico Renato Portaluppi. A delegação que viajou a Quito foi composta por atletas reservas, alguns pouco aproveitados no ano passado e muitos jovens oriundos da base e do time de transição (sub-23), sob comando do auxiliar Alexandre Mendes.

A confortável vantagem no placar agregado e a adaptação à altitude de Quito explicam o início mais cadenciado do Grêmio, que, mesmo assim, não encontrou grandes dificuldades para administrar a partida. A primeira chegada mais perigosa, porém, foi do Ayacucho, aos 27 minutos do primeiro tempo, em chute de fora da área do meia Robert Ardiles que passou rente à trave direita do goleiro Brenno. O Tricolor respondeu no lance seguinte, em batida venenosa do atacante Ferreirinha, na entrada da área, que o goleiro Ítalo Espionoza deu rebote.

O duelo seguiu com poucas emoções até os 39 minutos, quando Ardiles cruzou pela esquerda, o zagueiro Minzum Quina fez o pivô e rolou para o atacante Leandro Sosa abrir o placar. Só que, na sequência, Ferreirinha foi lançado às costas da zaga peruana pela esquerda, entrou na área, cortou dois marcadores e finalizou colocado, deixando tudo igual.

No segundo tempo, o cenário não se alterou, com o Grêmio em ritmo lento, controlando a posse de bola, e o Ayacucho com dificuldades para acelerar o jogo, assustando apenas na bola parada. Aos nove minutos, a cobrança de falta de Ardiles passou próxima à trave gremista. Já aos 23, a batida de Quina obrigou Brenno a se esticar e espalmar a bola para escanteio. No fim, o desgaste chegou primeiro para os peruanos e os gaúchos aproveitaram. Aos 41 minutos, o zagueiro Ruan apareceu na direita e cruzou rasteiro para o atacante Ricardinho, de 19 anos, desviar para as redes, marcando o primeiro gol como profissional e garantindo a vitória brasileira.

O Grêmio volta a campo nesta sexta-feira (19), contra o Aimoré, às 20h, pela quinta rodada do Campeonato Gaúcho, na Arena, em Porto Alegre.


Fonte:


Notícias relevantes: