Esportes

Seleções brasileiras de skate iniciam período de treinos nos EUA

Seleções brasileiras de skate iniciam período de treinos nos EUA
Crédito: Reprodução/Internet

As seleções brasileiras de skate street e park estão na Califórnia (Estados Unidos) para uma fase de treinamentos. O grupo iniciou as atividades em território norte-americano na última segunda-feira (26) e lá permanece até 23 de maio. A partir do próximo dia 17, a delegação participa do Dew Tour, evento na cidade de Des Moines, que vale pontos para o ranking que define os classificados à Olimpíada de Tóquio (Japão).

“Promovemos encontros da seleção no CT do Time Brasil, no Rio de Janeiro. No ano passado, realizamos com sucesso uma semana de treinamento com a seleção feminina de park em Atibaia (SP). Mas uma missão como essa, na Califórnia, envolvendo as duas modalidades e com um período maior de foco na preparação, será a primeira vez. Com certeza, um grande desafio e, ao mesmo tempo, um ganho esportivo muito grande para o skate brasileiro”, disse Eduardo Musa, presidente da Confederação Brasileira de Skate (CBSk), em nota divulgada pela entidade.

Após o torneio, a equipe de street (praticado em obstáculos de rua, como escadarias ou corrimões) viaja para Roma (Itália), onde disputa o Mundial do estilo entre 31 de maio e 6 de junho. O time feminino é formado por Pâmela Rosa (líder do ranking da World Skate, a federação internacional da modalidade), Rayssa Leal (2ª colocada), Leticia Bufoni (4ª), Gabriela Mazetto (8ª), Virginia Fortes Aguas (10ª) e Isabelly Ávila (16ª). Já o masculino é composto por Kelvin Hoefler (5º do mundo), Giovanni Vianna (15º), Carlos Ribeiro (16º), Lucas Rabelo (19º) e Felipe Gustavo (21º).

A delegação de park (modalidade em que a pista tem formato similar à de uma piscina, com paredes e elementos de rua) reúne, entre os homens, Luiz Francisco (2º do ranking mundial), Pedro Barros (4º), Pedro Quintas (6º), Murilo Peres (15º), Mateus Hiroshi (16º) e Héricles Fagundes (27º). O grupo feminino nos EUA, por sua vez, conta com Dora Varella (6ª), Isadora Pacheco (10ª), Yndiara Asp (13ª), Victoria Bassi (21ª) e Leticia Gonçalves (24ª).

Cada país pode levar até 12 atletas aos Jogos de Tóquio, sendo seis (três homens e três mulheres) por estilo, que estejam no top-20 mundial. No street, o Brasil possui, atualmente, 18 skatistas neste cenário: nove mulheres (seis no park e três no street) e nove homens (quatro no park e cinco no street).

“Entendemos que estamos criando as melhores oportunidades possíveis aos nossos skatistas e acreditamos no potencial deles para a conquista das 12 vagas olímpicas”, finalizou Musa.

Segundo a CBSk, a programação dos treinos envolve treinos físicos e técnicos e sessões de recuperação. Os atletas e os integrantes da comissão técnica serão submetidos a testes periódicos para detecção do novo coronavírus (covid-19), conforme protocolo estabelecido pelo departamento médico da entidade.


Fonte:


Notícias relevantes: