Saúde

Covid-19: fiscalização pune 286 empresas em São Paulo

Tânia Rêgo/Agência Brasil
Lanchonetes, bares e restaurates do Rio de Janeiro reabrem hoje(2) com restrição de horário, lotação e distância entre mesas.
Crédito: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Por descumprimento de regras para o enfrentamento da covid-19, foram autuados  no estado de São Paulo 286 estabelecimentos de sexta-feira (26) à noite até a noite de ontem (28). A fiscalização ocorreu dentro de uma ação conjunta do Procon, Vigilância Sanitária e Polícia Militar.

As empresas punidas descumpriram os horários de funcionamento ou normas como o uso obrigatório de máscaras por clientes e funcionários.

A fiscalização interrompeu festas que atraíram centenas de pessoas, como numa casa noturna que tinha 200 clientes sem máscaras em um ambiente fechado na zona norte da capital paulista na madrugada de ontem (28).

Na Penha, zona leste da capital, 190 pessoas participavam de um baile para idosos. No Jardim América e Vila Olímpia, zona oeste, foram autuados restaurantes que também apresentavam aglomerações.

Restrições

Na última quarta-feira (24), o governo de São Paulo anunciou restrições para a circulação após às 23h, assim como o fechamento de todas as atividades não essenciais após esse horário.

Além da fiscalização, a Vigilância Sanitária também está atuando a partir de denúncias que podem ser feitas 24 horas por dia pelo telefone 0800 771 3541 ou e-mail.

A partir de hoje (1º), toda a Grande São Paulo entra na Fase Laranja do plano de quarentena do governo estadual. O funcionamento dos serviços não essenciais é limitado até oito horas diárias, com atendimento presencial máximo de 40% da capacidade e encerramento às 20h. 

O consumo em bares está proibido, mas é permitido o funcionamento presencial se o bar operar como um restaurante, somente servindo refeição.

 


Fonte:


Notícias relevantes: