Saúde

Paes diz que vai definir medidas mais restritivas para conter covid-19

Tânia Rêgo/Agência Brasil
O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, discursa durante lançamento oficial da Festa dos 90 anos do Cristo Redentor, no dia do aniversário de 456 anos do Rio de Janeiro.
Crédito: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, disse hoje (18) que vai reunir o comitê científico que assessora a gestão municipal, na próxima segunda-feira (22), para definir medidas mais restritivas para conter o avanço do novo coronavírus. “A antecipação dos feriados do mês de abril certamente será uma delas”, escreveu no Twitter.

Mais cedo, ao participar da inauguração do BioParque do Rio, o antigo Jardim Zoológico da cidade, Paes disse estar discutindo a possibilidade de antecipação dos feriados da Semana Santa, de Tiradentes e de São Jorge já para os próximos 10, 15 dias, “para que a gente possa ter um momento de interrupção da transmissão do vírus”.

O prefeito do Rio também afirmou que conversou com o governador em exercício, Cláudio Castro, para que as medidas sejam adotadas em toda a região metropolitana. “Não é admissível que a gente tome aqui medidas e a gente não tenha no nosso entorno imediato também essas medidas tomadas”, disse.

“Faço um apelo ao governo federal por ações efetivas de diminuição do sofrimento da população mais pobre e de atividades econômicas que sofrem com a pandemia”, acrescentou Paes, na rede social.

A taxa de ocupação da rede do Sistema Único de Saúde (SUS) na capital fluminense está em 95% para leitos em unidade de terapia intensiva (UTI) e em 79% para leitos de enfermaria.

Restrições

Decreto municipal publicado no dia 11 de março prorrogou as restrições ao horário de funcionamento de comércio, serviços, bares e restaurantes até o dia 22 de março. Na decisão da prefeitura, comércio, bares e restaurantes podem funcionar, com atendimento presencial, somente até as 21h.

Depois desse horário, bares e restaurantes só podem funcionar com entrega em domicílio, drive-thru ou retirada no local (mas sem consumo).

O comércio pode funcionar a partir das 10h30. O decreto também determina horários de funcionamento para os serviços (8h às 17h) e administração pública (9h às 19h). Ambulantes e barracas de venda de produtos podem trabalhar até as 17h nas praias.

As atividades com atendimento presencial devem limitar a presença de clientes a 40% da capacidade. Se um bar tem lugar para 20 pessoas, por exemplo, só poderá atender a oito por vez, no horário permitido.

O novo decreto manteve a proibição de permanência de pessoas em praças e outros locais públicos das 23h às 5h do dia seguinte. Também continuam proibidos festas e eventos em áreas públicas e particulares e o funcionamento de boates e casas de espetáculo.


Fonte:


Notícias relevantes: